A Ascensão do Desenvolvedor e suas Implicações

Mais do que nunca, esta é a era do desenvolvedor (em um passado não muito distante, chamado programador). Considerando que até pouco tempo atrás, os programadores estavam trancados em salas cheias de máquinas, hoje vemos desenvolvedores que são fundadores, executivos, e muitos estão entre os mais valiosos colaboradores das empresas. Hoje somos um número significante. Em um estudo publicado em julho de 2013, o Evans Data estimou que existem 18,2 milhões de desenvolvedores de software em todo o mundo, um número que irá crescer para 26,4 milhões até 2019, um crescimento de 45%.

O livro do Stephen O'Grady (foto ao lado) retrata bem esse cenário. Hoje, desenvolvedores são inquestionavelmente um dos mais importantes ativos que os negócios possuem.

Hoje podemos fazer coisas que nossos "antepassados" poderiam apenas sonhar. Existem produtos excelentes com código aberto que podemos ler e modificar de graça, como o Lucid Search ou o MongoDB. O custo para criarmos nossos próprios produtos é cada vez menor, ainda que seja necessário escalar, temos cada vez mais facilidades, como os serviços de nuvem da Amazon. Distribuí-los também não é mais problema, muito pelo contrário, diversas soluções possibilitam que clientes globais acessem qualquer software desenvolvido, independente da plataforma. Talvez o único limite hoje seja a imaginação de cada um.

Apesar disso, é preciso estar atento aos contras e aos detalhes que muitas vezes são deixados de lado na corrida frenética por aprender diversas tecnologias e metodologias em pouco tempo.

Demanda e Boas Oportunidades
O aumento da demanda não significa, necessariamente, que estejam sobrando boas vagas no mercado de trabalho. As empresas estão cada vez mais exigentes quanto à qualificação dos desenvolvedores, mas o salário não tem acompanhado. Além disso, percebe-se cada vez mais a busca por trabalhos que ofereçam uma gratificação que vá além do dinheiro. O grande número de startups sendo criadas é um reflexo disso.

Saber programar será uma disciplina básica em pouco tempo
Gráfico das Ondas de Inovação.
Um dos gráficos mais famosos para retratar o momento atual do desenvolvimento da humanidade é o das Ondas de Inovação, ou Waves of Innovation. Como pode ser visto no gráfico, a explosão de desenvolvedores tem um motivo, mas é possível perceber que este motivo, decorrente da onda de inovação em redes e sistemas, está entrando em estado de estagnação, literalmente a onda está passando.

Para que nós, programadores, engenheiros de software, desenvolvedores, analistas e etc., não sejamos as próximas vítimas da própria tecnologia que estamos criando, é preciso se planejar para adquirir novos aprendizados, quem sabe na nova onda que se aproxima.

O governo americano já trata o ensino da computação como uma disciplina básica a ser aprendida no que
Você não quer ser esse cara da foto, quer?
seria o nosso ensino médio. Inclusive, tem se tornado comum o ensino de programação para crianças. É claro que nem todo mundo irá aprender a fundo orientação a objetos, estrutura de dados, padrões de projeto em JAVA, Ruby, Python, PHP e etc., ou obter experiência necessária para encontrar aquele erro de caractere invisível, mas, na minha humilde opinião, isso não fará muita diferença daqui a alguns anos.

Claro que, como a maioria dos desenvolvedores, você deve estar pensando que seu código é único, limpo, mágico, insubstituível. Mas quem sabe não seja hora de pesquisar um pouco sobre computação quântica e nos já existentes códigos que geram códigos (automatic programming)?

Felipe Alencar

Felipe Alencar é doutorando em Ciência da Computação na UFPE, professor, desenvolvedor e acredita que só não virou jogador de futebol, surfista ou músico profissional por falta de tempo e talento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário