Como elaborar um TCC em Sistemas de Informação

Alguns meses atrás estive na tão conhecida saga de elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso, o TCC, e somente comprovei aquilo que eu via em forma de desabafo nas redes sociais e que tantos outros colegas de faculdade me falavam. Uma das definições mais aceitas por mim sobre o que é um TCC é a citada pela minha orientadora: "é uma gestação". E realmente, apesar de ter feito o meu em cerca de 1 mês (não recomendo isso para ninguém, mas era minha única saída para não ficar desempregado e sem a possibilidade de cursar meu mestrado, mas essa é outra história), um TCC bem feito deve ter seu cronograma definido para 6 meses, no mínimo, e isso deveria ser uma recomendação do Ministério da Saúde para que os graduandos não percam sua saúde mental.

Dramas acadêmicos à parte, com a obtenção de uma boa nota no meu trabalho, considero o TCC um instrumento de tortura educativo muito importante no direcionamento dos estudos do aluno de graduação, e principalmente (aqui já levantando meus escudos contra os anti-academia market developers certified) para estudantes de computação, no caso Sistemas de Informação. Refuto aqui a ideia de que um TCC seja algo puramente teórico, principalmente na área de computação onde um universo de possibilidades pode ser explorado de forma prática. Tudo o que precisa ser feito é algo que a maioria dos administradores de rede, programadores, DBAs, arquitetos, designers e etc. detesta fazer: documentar. Na elaboração do meu TCC estabeleci o processo de desenvolvimento do meu projeto semelhante a um processo de engenharia de software, definindo o processo, estabelecendo requisitos, escrevendo soluções e registrando os resultados do que apliquei. Não existe mistério nisso, a visualização do TCC como um projeto facilita muito a elaboração feita por um estudante de Sistemas de Informação. Mas, para facilitar, apresento 5 tópicos que devem ser levados em conta para aqueles que estão iniciando ou não estão sabendo o que fazer com o desenvolvimento do seu TCC, ou melhor, do seu projeto:

Comece do começo

Parece meio óbvio, mas não é. Não sei em que proporção isso acontece, mas um dos problemas enfrentados pelos graduandos na elaboração do TCC é o início, ou seja, saber o que vai fazer, onde se quer chegar, e até mesmo de onde partir. Mas, como tudo na vida, é preciso ter um foco e tomar uma decisão. A disciplina de Metodologia Científica é importante na elaboração de um TCC, mas é possível perceber muitos conceitos de Gerência de Projetos envolvidos. Definir o ponto de partida, que geralmente é um problema a ser resolvido ou até mesmo uma melhor solução para um problema bem definido, faz parte do processo e envolve uma tomada de decisão determinante para o sucesso do seu trabalho.

Seu TCC não irá mudar o mundo

Não quero desestimular ninguém, muito pelo contrário, mas, a menos que você tenha descoberto a cura da AIDS a partir de um algoritmo genético ou algo do tipo, seu TCC deve agregar aquilo de mais importante que você aprendeu durante o curso de computação. Somos de uma área complexa, com vários problemas de diferentes níveis a serem resolvidos. Muitas vezes a maior dificuldade na elaboração do projeto é a definição do que o projeto é em si, simplificar esta definição simplifica também a sua elaboração. Pense no seu TCC como uma pequena contribuição que você pode dar a uma área específica, de preferência a uma área que você tenha maior conhecimento.

Você não tem tempo suficiente

Se durante a graduação você adiou semanas de estudo para aquela prova, ou se deixou para fazer aquele projeto, passado no início do período, três dias antes do prazo final, o que te faz pensar que no fim da linha você não vai procrastinar novamente? Não adie o desenvolvimento do seu projeto, ainda que não seja determinante na sua vida, cada vez que você atrasa seu trabalho, menos tempo você terá e, acredite, isso não é saudável. Definir prazos com seu orientador e consigo mesmo faz com que seu trabalho flua de forma organizada, causando o mínimo de cansaço mental possível. Isso contribui ainda para que você saiba exatamente em que situação anda seu trabalho, em que momento você pode relaxar ou se dedicar mais, afinal é praticamente impossível se dedicar 100% ou relaxar 100% nesse período.

Alguém já falou sobre isso

Se você teve uma ideia revolucionária, por favor, fique rico e depois faça seu TCC. Em caso contrário, faça uma pesquisa preliminar, busque pelos principais autores do tema que seu trabalho aborda ou pretende abordar. Com base nisso, organize suas referências, defina os assuntos mais relevantes para o seu tema, compare as ideias de diferentes autores e use essas ideias a seu favor. Uma dica é aprender alguns truques de leitura dinâmica para ter uma visão geral de algumas ideias e, posteriormente, se aprofundar naquilo que interessa ao projeto.

Comparações e avaliações levam a conclusões

O fato de buscar fundamentos teóricos e ideias ou trabalhos semelhantes àquilo que você pretende desenvolver, além de contribuir para a validação da sua proposta, contribui também para que você chegue em uma conclusão. Muitos trabalhos na área de computação utilizam técnicas de benchmarking para validar soluções, então utilize a matemática a seu favor. Um dos fatores que facilitam o desenvolvimento de um TCC em Sistemas de Informação é a possibilidade de validar sua proposta de forma exata (ou bem próximo disso), os números, quando usados de maneira inteligente, não mentem.

Apesar da má fama, as dificuldades encontradas na elaboração de um TCC não diferem daquelas encontradas no desenvolvimento de outros projetos em computação, mas não são só as dificuldades que são semelhantes, a satisfação em realizar um bom trabalho também existe e é gratificante saber que mais uma fase chega ao fim, e nada melhor do que finalizar a graduação com uma boa contribuição na área que, creio eu na maioria dos casos, foi escolhida para trabalhar, ganhar dinheiro e adquirir conhecimento.

Felipe Alencar

Felipe Alencar é doutorando em Ciência da Computação na UFPE, professor, desenvolvedor e acredita que só não virou jogador de futebol, surfista ou músico profissional por falta de tempo e talento.

2 comentários:

  1. Gostei muito. E na prática estou vivenciando tudo o que foi explanado. Meu nome é Fátima e sou aluna da UNITAU - Curso - Mestrado em Gestão e Desenvolvimento Regional

    ResponderExcluir